Comentários

Como ajudar as crianças a lidar com o medo e a timidez

Como ajudar as crianças a lidar com o medo e a timidez

A importância do meio ambiente

A família, o ambiente, os relacionamentos com os outros e a própria natureza dos menores da casa são modelados, como se fosse um quebra-cabeça, o caráter e a capacidade das crianças de interagir com o resto e responder a uma pergunta. ou outro caminho para as diferentes circunstâncias que a vida representa. Para alguns deles, medo, insegurança ou vergonha tornam-se barreiras cada vez mais inquebráveis. Eles acabam restringindo sua capacidade de evoluir e interagir com o resto de acordo com a idade.

Esse tipo de comportamento de timidez excessiva geralmente aparece junto com outros sinais como nervosismo ou ansiedade diante de certas realidades nas quais os pequenos devem se relacionar. Episódios em que as crianças acabam aceitando contato com pessoas que estão fora do círculo mais próximo com muita suspeita ou preocupação.

“O ambiente escolar é essencial para detectar e ajudar as crianças a redirecionar esses casos de extrema timidez que as paralisam ao enfrentar tarefas coletivas ou interagir com o resto”

Professores e funcionários das escolas geralmente são os primeiros a detectar esse tipo de comportamento, passando mais horas com as crianças observando como enfrentam várias situações fora de suas famílias. Nestes casos, é onde eles geralmente percebem comportamentos nervosos acentuados por ações comuns, como falar em público ou em casos de isolamento durante os períodos de descanso e recreação. Certos momentos em que os pequenos apostam em ficar sozinhos em vez de interagir com o resto. Recomendamos que você leia este guia gratuito de inovação em ensino para conhecer as melhores práticas nesse tipo de situação.

Falta de auto-estima e proteção excessiva

No ambiente mais familiar, também é importante esteja alerta para observar aqueles comportamentos em que as crianças evitam passar tempo com outras crianças da idade que chegam, até mesmo para adotar posições de vergonha e desconforto notáveis, ou para se esconder atrás de seus parentes, coincidindo com outras pessoas fora do grupo, o que lhes dá uma maior sensação de proximidade e tranquilidade.

Por trás desse tipo de realidade ao agir, existe uma ampla lista de razões que vão desde a repetição dos padrões de timidez observados na família até as crianças que foram educadas em um ambiente muito protetor que terminou. por diminuir suas habilidades sociais, aumentando o medo de se expor a outras pessoas e a novas situações.

Falta de auto-estima, insegurança ou alguma experiência traumática vividos pelas crianças em algum momento, eles também podem ter deixado sua pequena marca levando-os a encarar a vida de uma situação de grande medo e timidez.

Para ajudar as crianças a superar esses tipos de situações, é importante não pressioná-las ou acabar minimizando os problemas fazê-los sentir que não são importantes ou que, pelo contrário, estão exagerando a realidade de que vivem angustiados. O compromisso de solicitar informações de especialistas nesta trama ajudará a enfrentar a estrada com maiores garantias e a oferecer pequenas terapias para ajudá-los a reduzir seus níveis de nervosismo e insegurança, relaxar, além de orientar os pais a continuar avançando O endereço certo.