Detalhadamente

Raymond Cattell e a teoria da inteligência

Raymond Cattell e a teoria da inteligência

Raymond Cattell foi um dos psicólogos mais importantes do século XX. Sua pesquisa focou principalmente na inteligência e personalidade do ser humano. Esses estudos resultaram no que é conhecido como teoria da inteligência. Você quer saber o que é isso? Vamos mais fundo.

Conteúdo

  • 1 Quem foi Raymond Cattell
  • 2 A teoria da inteligência
  • 3 Outras habilidades da teoria da inteligência

Quem foi Raymond Cattell

Raymond Cattell foi um psicólogo britânico que passou quase a vida inteira realizando pesquisas sobre a mente humana. Esses estudos investigaram principalmente em todos aspectos que compõem a personalidade e a inteligência humanas.

Assim, esse psicólogo se interessou por temas como motivação, emoção, aprendizado, criatividade, orientação acadêmica e profissional e interação social. Esse conjunto de tópicos é o que apóia suas pesquisas e seus resultados são refletidos em sua famosa teoria da inteligência.

Mas em que essa teoria se baseia? Primeiro, Cattell percebeu que havia uma série de fatores que estruturam a inteligência. Delas, havia duas que ele identificou como as principais e que explicam o restante de sua teoria. Estes são inteligência fluida e inteligência cristalizada.

Teoria da inteligência

A teoria da inteligência de Raymond Cattell quebrou uma série de habilidades no nível cognitivo. Os dois primeiros que ele identificou são raciocínio fluente e compreensão-conhecimento. Esses dois fatores são o que, segundo seus estudos, explicam o resto.

O primeiro, raciocínio fluido ou inteligência, refere-se às operações mentais que uma pessoa realiza para resolver problemas dos quais não possui conhecimento prévio.

Isso significa, portanto, que eles não podem ser executados automaticamente, mas requer que o indivíduo analisar, raciocinar, identificar e fazer uso de experiências passadas para resolver esta nova tarefa ou enfrentar um novo problema para resolver.

Esse tipo de inteligência também está intimamente associado à idade de cada indivíduo e é considerado que começa a se deteriorar após 20 anos. Este indicador é usado para verificar o potencial que cada pessoa tem para alcançar sucesso acadêmico e alto desempenho profissional.

O outro tipo de inteligência também é cristalizado chamado entendimento-conhecimento. Nesse caso, esse significado chama a amplitude e profundidade do conhecimento já adquirido. Ou seja, o indivíduo usa esse tipo de raciocínio para resolver problemas com recursos adquiridos anteriormente.

Esses recursos podem ser, por exemplo, o idioma ou a educação recebida. Portanto, esse tipo de inteligência deriva da aprendizagem e é muito influenciado pela cultura e a socialização da pessoa ao longo de sua vida.

Outras habilidades da teoria da inteligência

Essas são as duas principais características que sustentam a teoria da inteligência, embora existam outros aspectos que a compõem. Um deles é o conhecimento quantitativo, definido como a quantidade e a profundidade do conhecimento numérico e matemático.

Além disso, outros recursos analisados ​​são a capacidade de ler ou escrever. Esse fator é semelhante ao anterior, embora, em vez de se referir ao campo matemático, faça-o ao campo linguístico. Aqui eles entram habilidades como compreensão de leitura, a capacidade de soletrar ou aprender idiomas.

Outro aspecto são aqueles relacionados à memória. Por um lado, há memória de curto prazo, que é a capacidade de reter e gerenciar as informações obtidas mais recentemente.

Por outro lado, é o armazenamento e reprodução a longo prazo, que permite armazenar informações na memória e depois recuperá-las e, assim, associar idéias fluentemente ou nomear coisas.

O processamento visual é outro aspecto que aborda a teoria da inteligência. Nele, Cattell se refere ao processo visual como a capacidade de armazenar, recuperar e modificar imagens.

O processamento auditivo é uma aptidão semelhante a esta, apenas relacionada à percepção de sons e ao funcionamento do sistema auditivo. Aqui está a capacidade de discriminar frequências e tons, resistência à distorção do som e memória para sons.

Também são muito importantes a velocidade do processamento ou o tempo de reação e decisão. O primeiro está associado à capacidade de executar tarefas cognitivas fáceis ou super-aprendidas eficientemente.

Por sua vez, o tempo de reação e decisão é a capacidade de responder e tomar decisões rapidamente antes do aparecimento de estímulos específicos. O que mede, portanto, é o tempo que leva para escolher entre várias alternativas e a velocidade do processamento de informações.

Em suma, Raymond Cattell dedicou sua vida a investigar os fatores que influenciam a inteligência para desenvolver essa teoria, uma das mais importantes nesse sentido.

Teste 16 PF de Cattell, o que ele mede?